Aniversário de cinco anos do CEIPE reúne importantes nomes da política educacional do país

(Claudia Costin, diretora do CEIPE, ao centro, e Tássia Cruz, gerente-executiva, à direita.)

O Centro de Excelência e Inovação em Políticas Educacionais (CEIPE) da Fundação Getulio Vargas (FGV CEIPE) comemorou seus cinco anos de história no Palácio da Cidade, sede da prefeitura do Rio, no dia seis de maio.

O encontro foi marcado pelo lançamento do podcast "Desvendando Evidências" (iniciativa do CEIPE em parceria com a Fundação Roberto Marinho e Fundação Bradesco) e debates sobre o futuro e desafios da Educação brasileira. Temas como implementação de políticas educacionais em um cenário pós-pandêmico e como tornar a educação básica mais equitativa e inovadora foram discutidos por especialistas e parceiros convidados, em mesas mediadas por Ariana Britto, coordenadora no CEIPE, e José Brito Cunha, gerente no Canal Futura.

Claudia Costin, diretora, Tássia Cruz, gerente-executiva, e Rafael Parente, conselheiro do CEIPE, falaram sobre os cinco anos de atuação do centro na melhoria da gestão educacional no Brasil, apresentando indicativos do impacto em milhões de alunos das redes municipais e estaduais.

Parceiros do CEIPE, Angela Dannemann, CEO na Fundação Itaú Social, Daniel De Bonis, diretor de Políticas Educacionais na Fundação Lemann, e Maria Julia Azevedo, gerente de Implementação de Projetos do Instituto Unibanco, foram os convidados do primeiro painel. 

Em seguida, com a diretora Claudia Costin, a presidente do Conselho Nacional de Educação, Maria Helena Castro, e o presidente da Undime Nacional, Luiz Miguel Garcia, debateram os desafios na gestão educacional em um ano de eleições.

Também prestigiaram o evento, o secretário de Educação do município do Rio de Janeiro, Antoine Lousao, o deputado estadual Renan Ferreirinha e João Alegria, secretário-geral da Fundação Roberto Marinho.

Tipo da notícia: 

CEIPE Divulga